Você conhece o ditado: “só pega na rodilha quem pode com o pote?”. Pois bem, hoje vou escrever como me sinto bem em voltar atrás e refazer tudo novo de novo. Confuso? Não… claro como luz do sol.

Primeiro, admiro mais pessoas que dizem: NÃO POSSO, do que aquelas que continuam com o pote na cabeça e quebra ele mais à frente, desperdiçando, teoricamente, a água que está armazenada.

Segundo: ninguém é obrigado a nada. Por isso que juridicamente inventaram o termo distrato, para quem firmou um contrato e percebeu que não pode ou não quer cumprir.

E por último, chego no meu ponto pessoal, lembrando de que como já fui cabeça dura e segurei com a mão machucada coisas que não eram saudáveis, apenas pelo fato de desconhecer que distratar era melhor que maltratar.

Ai.. é maturidade que chamam?

Então, pelo menos em um ponto eu adquiri essa almejada qualidade, que dizem que o tempo e a experiência trazem para nossa vida.

Eu, que atualmente prefiro tratar e distratar, venho te fazer o convite para você assim como eu analisar os fardos que nós mesmos impomos a nós e aos outros, questionando se vale a pena levar algo tão pesado nas costas e que não vai contribuir nada para tua sanidade, quanto mais para tua felicidade.

Distancie-se, distrate, deixe ir… seja você, seja feliz!

Patrícia Alves

Share This
%d blogueiros gostam disto: